Oficina Lanterna Mágica – Arquivo em Cartaz

Participe da oficina de criação de filmes Lanterna Mágica, ministrada por Bruna Callegari.

Estão abertas, até 20 de julho, as inscrições para a Oficina Lanterna Mágica 2022, que acontece no âmbito do festival Arquivo em Cartaz. A oficina tem como objetivo incentivar a utilização de documentos de arquivo como fonte de inspiração artística e desenvolvimento científico. A partir de uma seleção de imagens em movimento, fotografias, sons, mapas e documentos escritos sob a custódia do Arquivo Nacional e do Museu do Índio, os alunos da oficina participam de discussões teóricas e experimentações práticas para produzir uma obra final elaborada e realizada em pequenos grupos.

Para maiores informações e inscrições: https://abre.ai/lanternamagica2022

Sobre a oficina:

A oficina tem como objetivo promover e orientar a realização de filmes de curta-metragem a partir da utilização de materiais de arquivo (documentos, fotografias, filmes e vídeos) como fonte de inspiração artística e de produção de conhecimento. Serão abordados conteúdos teóricos e práticos em torno da utilização de arquivos pré-existentes na elaboração de uma obra original /derivada. A partir de exemplos da cinematografia nacional, refletiremos sobre processos, estratégias, gêneros e resultados fílmicos obtidos por documentaristas que trabalham nessa linha. Cada grupo deverá propor um projeto de filme, que obrigatoriamente faça uso de materiais de arquivo em sua montagem, e que será realizado até o final da oficina. Serão disponibilizados arquivos sob custódia do Arquivo Nacional para realização dos projetos.  A oficina compreende uma carga horária total de 25 horas, programada em 10 horas de aulas expositivas e 15 horas de orientação individual aos grupos.

Datas:
Aulas expositivas: de 15 a 19 de agosto de 2022, das 10 às 12h (2h/dia)
Orientação aos grupos: de 29 de agosto a 02 de setembro de 2022 (3h/grupo mediante agendamento) 

Ministrante:
Bruna Callegari (SP-Brasil, 1983) é mestre pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo FAU-USP, historiadora formada pela USP e jornalista pela PUC-SP. Trabalha com cinema, vídeo e fotografia desde 2005. Fez pesquisas e roteiro para documentários e atuou como montadora em diversas produtoras de São Paulo. Montou e coordenou a finalização do longa-metragem Mamonas pra Sempre, de Cláudio Kahns, com o qual concorreu ao prêmio de Melhor Montagem no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2012. Recentemente, recebeu o prêmio de Melhor Montagem no 44º Festival Guarnicê de Cinema pelo filme Utopia, Distopia, dirigido por Jorge Bodanzky. Do mesmo diretor, montou a série documental Transamazônica: uma estrada para o passado, para canal HBO (6×60’, 2021). À frente de sua produtora Espaço Líquido, dedica-se também à direção, tendo realizado os curtas Visionica (2012), Retrato de Dora (2014), Deusa (2016) e Farol Invisível (2107). Seu primeiro longa documental Artéria: poesia em revista está em fase de pós-produção, em parceria com o Canal Curta. Prepara também o roteiro do longa documental TVDO já era experimetral.

Últimos posts

Pintora Eleonore Koch é retratada em filme inédito de Jorge Bodanzky

Novo filme de Jorge Bondanzky estreia no Festival É Tudo Verdade

As cores e amores de Lore estreia no Festival É Tudo Verdade

Novo filme de Jorge Bondanzky estreia no Festival É Tudo Verdade

Abertura da exposição “Pequenas Utopias” em São Paulo

Abertura da exposição "Pequenas Utopias" na Caixa Cultural São Paulo. Entrada gratuira.